Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

GERAL

07/08/2013 10:27 Enviar notícia por email

Greve no Hospital Regional de Araranguá: 70% dos funcionários parados

Foto por Divulgação/Maristela Benedet Clique para Ampliar Imagens Divulgação/Maristela Benedet
Colaboração Maristela Benedet

Nem a presença da segurança privada contratada pela administração do hospital e nem mesmo a policia militar intimidou os trabalhadores do Hospital Regional de Araranguá que num movimento pacífico aderiu à greve de 24horas na  entidade.

“A SPDM administradora do hospital usou o dinheiro público, da população para contratar seguranças e coagir os profissionais não respeitando o direito democrático de greve, mas cansados de tanto descaso eles mostraram a foça dos trabalhadores, que a principal responsável pelo atendimento e por salvar as vidas e, merece ser respeitada”, explica Cleber Ricardo Cândido, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde de Criciúma e região (Sindisaúde).

Em uma escala determinada para cada setor, somente 30% dos serviços essenciais estão sendo mantidos e nos setores de urgência e emergência o atendimento se mantem em 100%. São cerca de 360 funcionários na entidade.  A principal reivindicação é contra o assedio moral que os trabalhadores estão sofrendo com todo tipo de ameaça denunciada junto ao Sindicato.

Cobram ainda, o cumprimento de direitos trabalhistas retirados pela entidade como os 40% de insalubridade em radiologia e periculosidade e as 15 demissões sem justa causa. O Sindicato solicitava também a criação do Portal Transparência e o Conselho de Avaliação e Fiscalização (CAF) formado por representantes dos trabalhadores e administração entre outros.

Segundo o sindicalista a paralisação acontece após varias tentativas de conversar com administração sem sucesso.

“Estamos abertos para o dialogo, mas a empresa não quer conversar com a entidade sindical e essa é a forma que encontramos para combate e luta por nossos direitos e ainda melhorar o atendimento a população que também reclama da precariedade em alguns setores”, pondera. A greve iniciou na troca de turnos às 7h e deve se estender até às 7h do dia 8 de agosto.

Mais Fotos

Voltar
Tags:

Últimas Notícias

Mais Notícias